Notícias de Crato, Ceará.

Crato define prazo para entrega de UPA e Policlínica

Policlínica no bairro Mirandão está praticamente concluída, segundo gestão
Foto: Robson Roque


Por Robson Roque, texto originalmente publicado no Jornal do Cariri

A Secretária de Saúde do Crato vai assumir a gestão de dois equipamentos de saúde: uma policlínica consorciada com outros sete municípios e uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Segundo o titular da pasta, André Barreto, as duas instalações serão inauguradas até fevereiro do próximo ano, enquanto os serviços de uma delas têm potencial de ser entregue até o final de 2018.

A UPA a ser instalada no bairro Zacarias Gonçalves, conforme explica o secretário, é produto de uma tripla parceria entre o Município de Crato e os governos Federal e Estadual. A construção é financiada pelo Governo Federal com uma contrapartida pequena do Município, enquanto o Governo do Ceará fornece os equipamentos.

“Hoje a UPA está praticamente concluída. Estamos aguardando a vinda do pessoal da Secretaria de Saúde do estado para vistoriar a obra e programar a remessa e instalação dos equipamentos. No funcionamento, o custeio é rateado com uma parte de recursos da União, o Governo do Estado entra com uma parte e a maior parte do custeio é do Município”, diz André Barreto.

De acordo com o secretário, a administração direta da UPA será terceirizada a uma empresa, como já acontece na maior parte das unidades cearenses do tipo. “O Município faz uma licitação ou um contrato de gestão e a empresa que ganhar é quem gerencia a UPA. Até fevereiro, não havendo nenhum atraso nessa parte de equipamentos, a gente deve estar inaugurando a nossa UPA”, explica.

POLICLÍNICA

Construída pela secretaria estadual de Saúde, a Policlínica que será instalada no bairro Mirandão, será administrada por consórcio entre oito dos 13 municípios que integram a 20ª Macrorregião de Saúde. Os outros cinco preferiram manter os atendimentos em unidade semelhante de Campos Sales, devido a proximidade territorial. A escolha do município que vai gerenciar o equipamento tem tudo para recair sobre Crato enquanto município-sede.

A Prefeitura de Crato deverá investir entre R$ 130 mil a R$ 150 mil mensais para a administração do equipamento. “Vai depender das clínicas, especialidades e serviços que ela vai realizar. Provavelmente ela não vai iniciar com todos os serviços e ao longo dos meses novos serviços serão implantados”, conclui André. Já a administração da UPA é estimada em R$ 500 mil a R$ 600 mil.



ATENÇÃO: Esse artigo é de direito reservado. Sua reprodução, parcial ou total, mesmo citando nossos links, é proibida sem a autorização do autor. PLÁGIO É CRIME e está previsto no artigo 184 do Código Penal. - e no artigo 5º da Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais.
Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Expediente

O Crato Em Foco é mantido por Robson Roque, jornalista, historiador, mestrando em Jornalismo e especialsita em Comunicação e Marketing em Mídias Digitais. Contato: (88) 9 9714-0886

Destaque

Prefeito de Crato garante urbanização da Baixada Fluminense

Recursos articulados pelo vereador Amadeu de Freitas (PT) junto a deputada federal Luizianne Lins (PT), por meio de emenda parlamentar, v...