Notícias de Crato, Ceará.

“Chá com Mulheres” promove debate político em Dom Quintino

Por Rafael Peireira - Estudante de Jornalismo da UFCA

O papel da mulher na política e na sociedade donquintinense foi discutindo na noite deste sábado, 14, no distrito de Dom Quintino, zona rural do Crato, por um grupo de pessoas, na sua maioria mulheres da localidade, onde foram pautados os problemas que a comunidade enfrenta além da representatividade da mulher no contexto político.

O “Chá com Mulheres” foi uma reunião de conversa promovida por Gislândia Gonçalves, Agente de Saúde e pré-candidata a vereadora nas próximas eleições pelo PC do B, onde, segundo ela, pretende se tornar representante das mulheres e da comunidade no poder legislativo municipal. Na ocasião a candidata enfatizou seu compromisso com a comunidade afirmando que será um desafio se tornar candidata e representar na câmara como mulher.

“Chá com Mulheres” promove debate político em Dom Quintino | Foto: Rafael Pereira

Questionamentos
O jovem Derval Ribeiro, atuante na comunidade onde desenvolve trabalhos relacionados a cultura, tomou a palavra e falou do exemplo de muitas mulheres que lutaram e foram mortas por garantir seus direitos e mencionou o momento atual de afastamento da presidente Dilma Roussef do cargo de presidenta, onde ele afirma: “Vivemos um tempo de retrocesso”. Ele relatou que o jovem também deve ser atuante e compromissado com a comunidade. O jovem se sentiu insatisfeito com a representação politica da comunidade: “Dom Quintino está esquecido por seus representantes sim. Falta político, falta prefeito, faltam vereadores, falta muita coisa aqui em Dom Quintino.”

Para a pré-candidata, o distrito de Dom Quintino vive problemas principalmente com a falta de representação politica que com isso os moradores enfrentam sérios problemas relacionados com o saneamento básico, saúde e estrutura educacional comprometendo com o aprendizado intelectual das crianças do lugar.

Saneamento básico
Sobre o saneamento, ela enfatizou o problema vivido a bastante tempo em uma das ruas do distrito que é uma das vias de importância porque liga a comunidade aos sítios vizinhos, e consequentemente ao município de Caririaçu, que é uma rua onde a muito tempo escorre esgoto a céu aberto prejudicando o transporte e principalmente a qualidade de vida dos moradores por conta do mal cheiro. Ela enfatizou os problemas relacionados com o posto de saúde onde, segundo ela, pretende melhorar o atendimento médico e a estrutura que está bastante comprometida.

O mesmo problema foi relatado por Roberto de Penha, um dos presentes e morador da comunidade a muitos anos, que diz se sentir insatisfeito com o atendimento da unidade de saúde em que, segundo ele relata que é preciso enfrentar filas de madrugada para conseguir ficha e ser atendido, situação vivida por muitos moradores que foi confirmada pelos presentes do evento. Ele também falou da questão estrutural do ginásio onde relata que as crianças enfrentam perigos constantes entre eles relacionados a uma foça que está quase aberta.

Falta de representatividade
Para os moradores, a comunidade enfrenta um problema de representação e atuação politica de seus representantes onde confirmam existirem muitas carências que por muito tempo não foram resolvidas entre eles o problema da “rua da lama” jargão utilizado pelos moradores da Rua do Ginásio, mencionada anteriormente, que enfrenta o problema de falta de saneamento.

Sobre a promotora do debate
Gislândia tem 36 anos e é a primeira vez como candidata, e moradora do distrito a muitos anos. Segundo ela, como profissional da saúde que anda de casa em casa, ver os problemas que a comunidade enfrenta a muito tempo sentindo a falta de uma representatividade política para o lugar afirmando que está completamente abandonado.

Em entrevista concedida ao Crato Em Foco, foi questionada de como enfrentaria uma grande concorrência masculina para o poder legislativo: segundo ela: “Não será fácil, mesmo se fosse com outras mulheres, mas isso não impossível. Eu tenho muita força de vontade. Vai ter empecilho vai, mas nós mulheres conseguimos tudo.”



  Escolha tipo e tamanho da fonte do texto:
ATENÇÃO: Esse artigo é de direito reservado. Sua reprodução, parcial ou total, mesmo citando nossos links, é proibida sem a autorização do autor. PLÁGIO É CRIME e está previsto no artigo 184 do Código Penal. - Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais.
Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Expediente

O Crato Em Foco é mantido por Robson Roque, estudante de Jornalismo (penúltimo semestre/ UFCA) e pós-graduado em Comunicação e Marketing Em Mídias Digitais. Contato: (88) 9 9714-0886

Destaque

IFCE Crato abre inscrições para curso de Hidroponia

Hidroponia cultiva com menos uso de água. Foto: IFCE Crato Estão abertas de 18 a 23 de março as inscrições para um curso de hidroponi...